Blog

CONDILOMA ACUMINADO (PAPILOMAVÍRUS HUMANO - HPV)

O QUE É


O HPV, ou Papilomavírus Humano é um vírus que infecta a pele ou mucosas (oral, genital ou anal) das pessoas, provocando verrugas na região genital e ânus, e cancro, a depender do tipo de vírus. A infecção pelo HPV é uma Infecção Sexualmente Transmissível.

FORMAS DE TRANSMISSÃO


A transmissão do HPV dá-se por contato direto com a pele ou mucosa infectada. A principal forma de transmissão é pela via sexual, que inclui contacto oral-genital, genital-genital ou mesmo manual-genital. Portanto, o contágio com o HPV pode ocorrer mesmo na ausência de penetração vaginal ou anal. Também pode haver transmissão durante o parto.


Como muitas pessoas infectadas pelo HPV não apresentam sinais ou sintomas, elas não sabem que têm o vírus, mas podem transmiti-lo.


SINAIS E SINTOMAS


A infecção pelo HPV não apresenta sintomas na maioria das pessoas. Em alguns casos, o HPV pode ficar latente de meses a anos, sem manifestar sinais.


A diminuição da resistência do organismo pode provocar a multiplicação do HPV e, consequentemente, provocar o aparecimento de lesões. A maioria das infecções em mulheres (sobretudo em adolescentes) tem resolução espontânea, pelo próprio organismo, em um período aproximado de até 24 meses.


As primeiras manifestações da infecção pelo HPV surgem, aproximadamente, entre dois e oito meses, mas pode demorar até 20 anos para aparecer algum sinal da infecção. As manifestações costumam ser mais comuns em gestantes e em pessoas com imunidade baixa.


Lesões clínicas – apresentam-se como verrugas na região genital e no ânus (denominadas tecnicamente condilomas acuminados. Podem ser únicas ou múltiplas, de tamanho variável, achatadas ou papulosas (elevadas e sólidas). Em geral, são assintomáticas, mas pode haver coceira no local. Essas verrugas, normalmente, são causadas por tipos de HPV que não provocam cancro.


Lesões subclínicas (não visíveis ao olho nu) – podem ser encontradas nos mesmos locais das lesões clínicas e não apresentam sinais/sintomas. As lesões subclínicas podem ser causadas por tipos de HPV de baixo e de alto risco para o desenvolvimento de cancro.


Podem afectar vulva, vagina, colo do útero, região perianal, ânus, pénis (geralmente na glande), escroto e/ou região pubiana.


PREVENÇÃO


Vacinar-se contra o HPV é a medida mais eficaz para se prevenir contra a infecção. É indicada para:

  • Meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos;

  • Pessoas que vivem HIV na faixa etária de 9 a 26 anos;

  • Pessoas transplantadas na faixa etária de 9 a 26 anos;

Ressalta-se, porém, que a vacina não é um tratamento e não apresenta eficácia contra infecções ou lesões por HPV já existentes. A vacina não previne infecções por todos os tipos de HPV, mas é focada para os tipos mais frequentes: 6, 11, 16 e 18.


TRATAMENTO


O objectivo do tratamento das verrugas anogenitais (região genital e ânus) é a destruição das lesões. Independentemente da realização do tratamento, as lesões podem desaparecer, permanecer inalteradas ou aumentar em número e/ou volume.


Sobre o tratamento:

  • Deve ser individualizado, considerando características (extensão, quantidade e localização) das lesões, disponibilidade de recursos e efeitos adversos.

  • Os tipos de tratamento são químicos, cirúrgicos e estimuladores da imunidade.

  • O tratamento das verrugas anogenitais não elimina o vírus e, por isso, as lesões podem reaparecer. As pessoas infectadas e suas parcerias devem retornar ao serviço, caso se identifiquem novas lesões.

  • Além do tratamento de lesões visíveis, é necessário que os profissionais de saúde realizem exame clínico anogenital completo, pois pode haver lesões dentro de vagina e ânus não identificadas pela própria pessoa afetada.

763 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo